Região das Missões realizou a 6ª Abertura Oficial da Colheita do Milho no RS

apramilho


A Coopatrigo e a Sementes Cambaí, de São Luiz Gonzaga, receberam a incumbência da Apromilho/RS de realizar nos dias 27 e 28 de janeiro a programação para marcar mais uma edição da Abertura Oficial da Colheita do Milho.

No dia 27 foi realizado um painel com a presença de mais de 300 produtores em que foram abordados alguns assuntos que envolvem a cultura do milho. O presidente da Coopatrigo, Ivo Batista, destacou que a cooperativa é uma grande incentivadora do plantio do milho em sua área de abrangência, focando a assistência técnica para a melhoria da qualidade de solo e aumento da produtividade e o milho é fundamental para isto acontecer.

O engenheiro agrônomo Edemar Valdir Streck da Emater/RS tratou sobre o Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água, destacando que o milho é uma das culturas que mais deixa matéria orgânica, melhorando a qualidade do solo. Edemar também tratou da legislação que está vigente e também sobre os programas que auxiliam os agricultores no uso, manejo e conservação do solo e da água.

Valdinei Donatto, da Sementes Cambaí, tratou da “Realidade e Potencialidades da Irrigação sob a Visão do Produtor Rural”. Valdinei iniciou fazendo uma análise do histórico pluviométrico na sua propriedade desde o ano de 1994 até 2003. Logo após, ele fez uma comparação dos cultivos do milho sequeiro e irrigado, demonstrando uma grande vantagem de produtividade nas áreas irrigadas, deixando excelentes resultados econômicos.

Cláudio de Jesus, presidente da Apromilho do Rio Grande do Sul, disse que o milho tem três gargalos, que são a burocracia, seguro rural e estabilidade de preço.

O presidente da Sociedade das Indústrias e Produtores de Suínos do Rio Grande do Sul, Rogério Kerber, falou sobre oferta e demanda de milho no estado, afirmando que neste ano ainda haverá a necessidade de importação de mais de 1 milhão de toneladas de milho para atender à necessidade dos setores de frangos e suínos, que são as duas cadeias que mais consomem milho.

Por último, o prefeito de São Luiz Gonzaga, Sidney Luiz Brondani,  agradeceu a Coopatrigo e Sementes Cambaí por terem aceito o desafio de organizar na região este grande evento.

 

Segundo dia

 

Na manhã do dia 28, foi realizada a segunda etapa da 6ª Abertura Oficial da Colheita do Milho no Rio Grande do Sul. O evento aconteceu na Fazenda da Lagoa, no Rincão São Gerônimo, município de São Nicolau.

Na oportunidade os visitantes puderam visitar os estandes dos patrocinadores do evento a partir das 8h até o início ato que estava marcado para ser realizado às 10h, quando chegariam o governador do estado do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, e a sua equipe.

Após sua chegada, o governador, acompanhado do proprietário da Fazenda da Lagoa, Valdinei Donatto, e do presidente da Coopatrigo, Ivo Batista, se deslocou até uma lavoura. Ali, subiu na colheitadeira e deu uma volta colhendo o milho. Após o descarregamento, atirou o produto para cima acompanhado de diversas lideranças, marcando a abertura da colheita do milho no Rio Grande do Sul.

Logo em seguida foram realizados os discursos para marcar este ato. O primeiro a falar foi Valdinei Donato, relatando a satisfação de ter o evento acontecendo na sua propriedade e ressaltando o grande potencial que a região tem para irrigar, pois, de acordo com ele, em um levantamento recente, apenas 9% da área agrícola regional é irrigada, mas ele acredita que esse percentual poderia ser de 30%, melhorando a produtividade deste importante cereal no estado.

Cláudio de Jesus, presidente da Apromilho/RS, falou novamente nos três fatores essenciais para produzir mais milho: seguro agrícola, estabilidade de preço e burocracia. Ainda pediu apoio para o governador do estado para que ajude a resolver esses quesitos, facilitando a produção do milho.

O presidente da Coopatrigo, Ivo Batista, relatou a sua satisfação pelo sucesso das duas etapas do evento, em especial pela presença do governador do estado, José Ivo Sartori, e de deputados, pois acredita que a vinda do governador é um sinal de respeito pelo agronegócio.

Ernani Polo, secretário da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul, falou que a colheita é um momento de celebração e confraternização, pois todo aquele cuidado, cultivo e atenção com a planta deu resultado. E, no evento da Abertura Oficial da Colheita do Milho, estão todos celebrando este grande resultado. Ele se diz satisfeito, pois o milho tem, através do trabalho do produtor e na aposta na tecnologia, dado um excelente resultado. Falou também sobre a busca do equilíbrio de quem produz e quem consome, na importância do escoamento bem feito e seguro.

Ernani falou de três ações do governo do estado: O programa “Conservar para produzir melhor”; a viabilização da simplificação do armazenamento de água; e o Programa AgroMais. Por fim, agradeceu todo o apoio do governador para a Secretaria da Agricultura, pois ele tem feito o que pode e é viável para o futuro do Rio Grande do Sul.

Também se pronunciaram no evento o deputado Federal Luiz Carlos Heinze, o presidente da FecoAgro, Paulo Pires, e o prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein.

Em seu pronunciamento, o governador José Ivo Sartori falou da importância dos municípios da região das Missões, pois ali estão as raízes do estado. Destacou que o mais importante de qualquer safra é olhar para o produtor, olhar para o humano, pois eles suam, lutam e trabalham duro para empreender e fazer nosso país ir para frente.

Sartori garantiu que, desde o primeiro dia do governo, ele tentou cortar gastos e viabilizar o que é necessário para ajudar o produtor a produzir e sempre evoluir. Pois, sem parceria com o governo do estado, com o município e o produtor, não há sustentabilidade no estado.

Sobre a crise do estado, ele afirmou que “é uma doença grave que precisa ser tratada com remédios amargos e fortes”. Ressaltou algumas medidas tomadas em prol do bem do Rio Grande do Sul como a Lei de Responsabilidade Fiscal. Disse que todos colhem o que plantam, e hoje ele está plantando para que no futuro todos os gaúchos possam colher algo melhor. Por fim, agradeceu a todos por lutarem pelo estado, por plantarem e por sempre investirem no agronegócio.

Após a fala do governador, foi finalizado o protocolo e servido um almoço para todos os presentes.